Dayse Cristina Oliveira Melo | Comportamento

A importância da confiança da mãe no processo de amamentação

Confira o artigo da consultora materna Dayse Melo.

Publicado em 24/11/2017

Dayse Cristina Oliveira Melo

Dayse Cristina Oliveira Melo - Comportamento

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
A importância da confiança da mãe no processo de amamentação

Para um bom desempenho da amamentação é muito importante a autoconfiança da mãe durante todo o processo.

 

Sentimentos como insegurança e medos em relação ao bebê e sua capacidade de cuidar dele, bem como de alimentá-lo, são recorrentes.

 

Um processo desafiador como o de amamentação, em meio a tantos sentimentos de incapacidade, pode ser deixado de lado, principalmente, pelas complexidades que o envolvem, embora seja natural.

 

Uma das grandes dúvidas da mãe refere-se à quantidade de leite materno que o seu bebê ingere, se é adequada e suficiente. Isso, aliado aos desconfortos que o bebê tem, advindos de outros fatores que não fome, faz com que em seu meio a mãe escute frases feitas e comuns como: ‘seu leite é fraco e não sustenta o seu bebê’.

 

Para uma mãe privada de sono, em extrema doação, abdicação de si para o seu bebê em tempo integral, ouvir frases como essa que afastam completamente a possibilidade de ser apoiada, faz com que o “aleitar” seja ainda mais pesado e difícil.

 

Uma mãe que acredita nestas colocações tão improdutivas se convence de que está causando um malefício para o seu filho e deixando-o com fome. Ela deixa de amamentá-lo por amor e por não desejar prejudicá-lo. Um verdadeiro contrassenso externo, cheio de equívocos.

 

Exatamente por isso uma rede de apoio que empondere essa mãe e seja informada e disposta a acompanhar e auxiliar nos momentos difíceis em que essa mãe precisa descansar faz toda diferença!

 

É muito importante a conscientização de que o leite existe sempre em quantidade adequada e que o processo em si de aleitamento materno requer técnicas e manejo, mas também um olhar para a mãe e o bebê.

 

Impossível falar de amamentação sem olhar profundamente essa díade.

 

Grande parte das mulheres acredita que não tem leite suficiente para suprir as necessidades do seu bebê. Por isso, acolher e despertar confiança na mãe é primordial para uma amamentação bem-sucedida.

 

Quando a mãe se apropria e entende o processo de amamentação e o conduz com mais informação e clareza, ela tem mais segurança para ensinar o seu bebê, garantindo os benefícios desse “elemento de ouro” que é o leite materno.

 

Por mais fragilizada que uma mãe esteja, quando apoiada, ela renasce e amamenta o seu filho.

 

Acredite e Amamente!

 

Como foi a sua experiência de amamentação, conte-nos pelas redes sociais @somosmaesdeprimeiraviagem e @amamaenasceuassessoria

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Dayse Cristina Oliveira Melo

Consultora Materna Especialista em Aleitamento Materno
Consultora do Sono Infantil 
Proprietária da A Mamãe Nasceu Assessoria
Mãe do Henri e esposa do Carlos