Dayse Cristina Oliveira Melo | Comportamento

Entenda sobre a importância do colostro

Bebê deve ser amamentado desde a primeira hora de nascimento.

Publicado em 30/08/2017

Dayse Cristina Oliveira Melo

Dayse Cristina Oliveira Melo - Comportamento

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Entenda sobre a importância do colostro

A melhor construção emocional e fisiológica que você pode dar ao seu filho é amamentá-lo e desde a primeira hora do seu nascimento.

 

A primeira hora após o parto é muito importante para estabelecer o vínculo afetivo entre mãe-filho. Essa ligação emocional muito forte e precoce pode facilitar o desenvolvimento da criança e seu relacionamento com outras pessoas.

 

Além dos benefícios emocionais, os fisiológicos também são inúmeros e a mãe terá maiores possibilidades de amamentar por mais tempo. Diante a sucção da primeira hora, inicia-se desde logo o processo de liberação dos hormônios necessários para produção e ejeção do leite materno.

 

A sucção do bebê estimula a produção da ocitocina que auxilia na eliminação da placenta reduzindo o sangramento após o parto.

 

O bebê recebe nesta primeira hora, o Colostro, secretado em pequenas quantidades, mas com valor de “Ouro”, na mais pura acepção da palavra. Essa quantidade considerada pequena é suficiente para o bebê nos primeiros dias.

 

O Colostro contém mais anticorpos e mais células brancas, dando ao bebê uma primeira imunização, protegendo-o contra bactérias e vírus. Além disso, ele é muito rico em fatores de crescimento que estimulam o intestino imaturo da criança, preparando para digerir e absorver o leite materno, impedindo absorção de proteínas não digeridas, evitando uma possível alergia.

 

Outra propriedade importante do Colostro é a laxativa, que auxilia na eliminação do mecônio, ajudando a evitar a icterícia.

 

Amamentar na primeira hora, permite, sim, que ao nascer, o bebê seja avaliado pelos profissionais de saúde que o recebem, façam os testes essenciais e então o conduzam à sua mãe, que esperou nove meses para ver o seu rostinho.

 

E, após o parto, não há necessidade de separar mãe e filho. O alojamento conjunto deve ser solicitado pela família, para que o bebê e a mãe tenham esse contato desde o início e comecem a utilizar de tantos benefícios que a amamentação traz.

 

Com o bebê ao lado da mãe, ela poderá atender suas necessidades desde o começo e com um pouco menos de esforço, já que ela também precisa de cuidados.

 

Converse com o seu obstetra solicitando que o bebê, logo após avaliação da equipe médica que o receber, seja conduzido para os seus braços para ser amamentado e desde logo iniciem juntos esse caminho de amor.

 

Através de nossas redes sociais converse conosco sobre seus momentos de amamentação. Conte-nos um pouco sobre você! Instagram e Facebook: @amamaenasceuassessoria e @somosmaesdeprimeiraviagem

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Dayse Cristina Oliveira Melo

Consultora Materna Especialista em Aleitamento Materno
Consultora do Sono Infantil 
Proprietária da A Mamãe Nasceu Assessoria
Mãe do Henri e esposa do Carlos