Dayse Cristina Oliveira Melo | Comportamento

Quais os hábitos mais efetivos para fazer o bebê dormir

Será que ajudam ou atrapalham?

Publicado em 27/07/2017

Dayse Cristina Oliveira Melo

Dayse Cristina Oliveira Melo - Comportamento

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Quais os hábitos mais efetivos para fazer o bebê dormir

Na semana passada conversamos sobre o funcionamento do Sono Infantil.

 

Destacamos a alternância entre os períodos de Sono Rem e Não-Rem e os breves despertares que ocorrem nesse período.

 

Um neuro hormônio, produzido pela glândula pineal (localizada atrás dos olhos) e chamado Melatonina é responsável pela regulação do sono. Nos bebês e nas crianças pequenas esse hormônio é produzido de forma bem irregular. Essa irregularidade faz com que os bebês alternem o sono, despertem e chorem, que é a forma como se comunicam, indicando um desconforto por não saberem voltar a dormir sozinhos. Vale ressaltar que a Melatonina só é liberada no escuro, então, apagar as luzes dos quartos das crianças contribui para sua melhor secreção.

 

E neste contexto, ocorre a inserção de alguns hábitos que os pais imaginam colaborar para uma qualidade do sono de seu filho e, na verdade, em cada transição desse processo de sono, a criança precisará repetidas vezes do mesmo hábito para que ela se sinta segura e renove seu ciclo de sono, voltando a dormir.

 

As crianças fazem associações ao adormecer. Ao despertarem se estiverem ao lado do que foi associado se sentem mais seguras. Exemplificando: associa que dormir é no bercinho, ao acordar se nele estiver, se sente mais tranquila e volta a dormir. Mas, se as condições forem diferentes às que ela associa para dormir, ela precisará de ajuda.

 

Os despertares noturnos são normais e fisiológicos. À medida que os bebês vão crescendo essa regulação hormonal vai se ajustando e os despertares vão diminuindo.

 

Por isso, inserir alguns hábitos na intenção de ajudar o bebê a dormir nesses despertares, apenas reforça sua necessidade e repetição, o que leva toda a família a exaustão.

 

Um exemplo bem esclarecedor é fazer o bebê dormir balançando no colo, ele associa que dormir é com o ‘balancinho’, logo nos seus despertares precisará dele para voltar a adormecer.

 

As condições associadas neste caso são colo e balanço. Na semana que vem veremos outras associações e então você entenderá porque seu filho precisa delas e da sua ajuda para que ele possa ter um sono restaurador.

 

Até lá!

 

*Dayse Melo, consultora materna e do sono, escreve semanalmente sobre o tema "Sono" aqui no Somos Mães de Primeira Viagem. 

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Dayse Cristina Oliveira Melo

Consultora Materna Especialista em Aleitamento Materno
Consultora do Sono Infantil 
Proprietária da A Mamãe Nasceu Assessoria
Mãe do Henri e esposa do Carlos