Grávidas | NOTÍCIA

Varizes na gravidez: como evitar?

Na gestação há uma série de fatores que podem contribuir para o aparecimento de varizes.

Publicado em 10/05/2017

Marcela Lima

Marcela Lima - Conteúdo Somos Mães Agência Digital

Somos Mães de Primeira Viagem
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
 Varizes na gravidez: como evitar?

Quando descobrimos que estamos grávidas nossas preocupações voltam-se todas para aquela vidinha que estamos gerando, certo? E, muitas vezes, acabamos esquecendo de ter cuidados importante com nós mesmas. Isso é normal, já que a mulher passa por toda uma transformação hormonal e emocional e precisa aprender a lidar com tudo isso de uma vez.  

 

Lógico que não devemos deixar de se preocupar com a saúde do bebê nunca, porém, nós também não podemos ficar em segundo plano. A gravidez traz uma série de mudanças no nosso organismo, como intestino preguiçoso, estrias, inchaço, alterações hormonais, ganho de peso e até dores no corpo. 

 

Há também as alterações em nossa circulação que pode trazer como consequência o surgimento das varizes. “Com o aumento progressivo do volume do útero no decorrer da gestação, ocorre uma compressão das veias ilíacas, que levam o sangue de volta para o coração”, explica a Dra. Priscila Nahas, médica pós-graduada em cirurgia vascular.

 

O ganho de peso e fatores genéticos são dois dos principais motivos que influenciam no aparecimento das varizes. Segundo Priscila, a gestante precisa passar por um procedimento de dilatação dessas veias: “Nesses casos, orienta-se que a paciente faça o tratamento com elasto-compressão, ou seja, a meia elástica com compressão graduada”, complementa. 

 

O aparecimento das varizes não só deixa as mulheres incomodadas pelo fator estético, como essa dilatação pode causar sensação de peso nas pernas e até coceira na região onde a veia está dilatada. De acordo com o cirurgião vascular Marcelo Monteiro, as varizes podem alterar e muito a saúde da sua pele: “Nos casos mais avançados, podem ocorrer modificações na coloração e qualidade da pele, podendo levar à formação de feridas crônicas, as chamadas úlceras venosas”.

 

Esse problema não tem cura, porém, tem como mantê-lo sobre controle. Aliás, o seu cotidiano e saúde influenciam e muito no tratamento das varizes: “Os pacientes precisam entender que se trata de uma doença crônica e recidivante, não sendo possível sua cura, mas que deve ser mantida sob controle. Hábitos saudáveis de vida com certeza interferem na velocidade com que a doença vai progredir." afirma Dr. Marcelo. 

 

O hábito de uma vida mais saudável precisa ser adotado ou mantido, isso é essencial para a prevenção: "Para diminuir essa velocidade do aparecimento dos vasos, a recomendação é aquele que concerne à adoção e continuidade de hábitos de vida mais saudáveis. A atividade física regular, dedicada, ou seja, com o uso de calçados e roupas adequadas. A alimentação mais saudável, com menos sódio, com menos açúcares e gorduras, levando a uma menor retenção de volume. Essas medidas geralmente levam a um melhor controle do peso, o que acaba por contribuir para um melhor funcionamento do sistema venoso", ressalta o cirurgião vascular. 

 

De acordo com o médico, o fator que mais interfere na piora da doença venosa é a gestação: "ainda mais quando a paciente ‘emenda’ uma gravidez sobre a outra, dando pouco tempo para seu organismo recobrar a situação inicial", finaliza.

 

Pra turbinar a sua prevenção, faça caminhadas, natação e mantenha uma dieta saudável rica em fibras, evite o excesso de sódio e beba bastante água. Tudo isso vai te ajudar a se proteger desse incômodo. 

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus