Mães & Filhos | NOTÍCIA

​Bebês na UTI​ - entenda quando e porque é necessário​

Alguns bebês precisam de um acompanhamento especial depois do nascimento.

Publicado em 06/07/2017

Marcela Lima

Marcela Lima - Conteúdo yellow.a

Somos Mães de Primeira Viagem
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
​Bebês na UTI​ - entenda quando e porque é necessário​

A UTI Neonatal é para onde são levados os bebês recém-nascidos que apresentam algum problema de saúde ou risco de vida ou os que nascem prematuro

 

Segundo a Dra. Alyk Vargas, os motivos para um bebê dar entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) são diversos: "Geralmente são aqueles que necessitam de um acompanhamento médico mais intensivo, como auxílio na respiração, uso de medicamentos para manter a estabilidade hemodinâmica e, as vezes, até intervenção cirúrgica. Ou seja as causas são as mais variadas possíveis e flutuam entre causas simples, como um desconforto respiratório leve, até as que demandam mais cuidados, como alterações cardíacas e convulsões, por exemplo".

 

O tempo em que um bebê pode passar sob cuidados na UTI Neonatal é variado, depende muito do tipo de necessidade do pequeno: "Não há um tempo pré determinado para o bebê ficar na UTI, podendo variar de horas até meses, dependendo da gravidade do problema do recém-nascido e suas condições de recuperação", explica Alyk. 

 

No período em que o bebê está na UTI, ele conta com o auxílio de uma grande equipe médica, equipamento especializado e atendimento humanizado. E é muito comum que um recém-nascido prematuro precise passar por cuidados mais intensos após o seu nascimento. 

 

Quanto menor for a idade gestacional, maior pode ser o período que o bebê passe dentro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O prematuro pode sofrer de dificuldades respiratórias, hemorragias intracerebrais e infecções. 

 

É bacana ressaltar a importância da participação dos pais em todo esse processo de tratamento, principalmente se o seu filho está na incubadora. Em alguns momentos o médico pode liberar o contato pele a pele entre mãe e bebê, o que ajuda e muito no desenvolvimento e recuperação do pequeno. 

 

Durante esse momento, a mãe pode sentir uma dificuldade no que se diz respeito a amamentar. Mas isso acontece pelo fato de ser prematuro e a hospitalização prolongada pode interferir no aleitamento. Nesse caso, você pode se informar com o médico responsável e ver a melhor maneira de alimentar seu filho com leite materno durante o período em que ele está internado.

 

A participação dos pais é indispensável em um momento como esse, como assegura a médica: "A presença dos pais nesse momento é muito importante para a recuperação do recém nascido, desde que seja liberada pelo médico neonatologista responsável pelo caso. O calor corporal, o leite materno, os estímulos sensoriais do toque e da fala são essenciais para recuperação do bebê.  Hoje em dia, sabemos que apenas ​vínculo entre mamãe e bebê, com toque ou​ apenas​ estar ao lado mesmo que não possa tocar, ​ só ouvindo a voz dos pais, pode ​estimular ​​​​a recuperação do recém nascido". 

 

A alta do bebê da UTI Neo só acontece quando o pequeno está com sua condição clínica estável, por exemplo, peso correto, livre de infecções ou qualquer outro problema que tenha sido diagnosticado. Por isso, cadaum tem um tempo certo para permanecer em tratamento, não há como determinar um período padrão. 

 

No nosso livro #compartilhandohistórias temos depoimentos de mães de UTI em uma capítulo exclusivo para o tema. Conheça e se emocione. 

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus